terça-feira, 30 de dezembro de 2014

DE LA LIMOSNA (da esmola)

não ouses suprir tuas carências:
serás condenado eternamente
a saciar-te

se for impossível a vida feliz
chore
(mas continue vivendo)

não aceite as moedas
de quem te oferece carinho fácil
de quem diz que te ama
porque quer teu ódio

se não der para viver sorrindo
viva assim mesmo

doendo

Siga o blog por e-mail