segunda-feira, 2 de março de 2015

BENTO (uma oração a um homem comum)

tua jaqueta não nega:
o frio de monte cassino
não é tão gelado
quanto o frio da alma

teus olhos fechados não mentem:
a verdade é de poucos, e a mentira
não é tão convincente
quanto o sofrimento

tua mão direita não luta:
o cálice embebido em veneno
não sufoca tanto
quanto o abraço improvisado

teu semblante não muda:
canção ao longe, cigarro ao lado
não se importando
quando o sol irá surgir

teu peito não esconde:
o ego aguarda o gozo e a palma

mas não cedes ao grito do inimigo

te submerges num mar de calma

Siga o blog por e-mail