sexta-feira, 6 de março de 2015

COMO CHEGA O AMOR

nunca estive preparado para o amor.
pensava que fosse doce união de almas
ou mágico momento
onde meus olhos cruzariam outro olhar.
imaginava em devaneios que o amor seria
amar somente um reflexo de mim mesmo.
como se a essência da troca de duas almas
dependesse apenas de uma.
nunca consegui invocar o amor.
nem com músicas ou poemas
ou arrancando pétalas das flores.
ousei esquecer-me:
abandonei-me ao cais.
e então senti as pernas tremer.
senti os olhos chorarem
e os lábios sorrirem.
o amor havia chegado
e eu sequer havia percebido.

Siga o blog por e-mail